sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

2011

Postado por Laryssa Saboya às 04:06 6 comentários

Chega ao fim mais um ano, e todo mundo para pra pensar em tudo que foi feito durante esse ano. Eu ainda não estou satisfeita, e você? Renovo todas minhas esperanças no novo ano que chega. Feliz 2011 para todos. Uma positividade enorme para todos nesse novo ano.

Neste ano, quero paz no meu coração, quem quiser ser um amigo, que me dê a mão.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Querido,

Postado por Laryssa Saboya às 13:42 1 comentários

Quase fui ao seu encontro hoje. Cheguei até a ponte e parei. Só precisaria atravessar aquela pontezinha para mudar irreversivelmente a nossa vida. Você se dá conta de que, em todos esses anos, nunca se quer falamos em mudar de ideia? Sempre acreditei que você seria uma corda salva vidas, se um dia eu precisasse dela. Isso ficou implícito das mais variadas maneiras em suas cartas. Hoje, quase peguei essa corda para me puxar para a terra firme. Eu disse: QUASE.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Natal.

Postado por Laryssa Saboya às 05:56 0 comentários

Queridos amigos estamos nos aproximando do natal, e pra você o que é natal?
Nessa data, aflora no coração das pessoas um sentimento muito sutil, nobre. Não é um sentimento errado, porém, acho que esse sentimento deveria estar presente na vida de todos sempre, não só em datas como essa. Mas, não vim aqui para criticar as pessoas, e sim para desejar que nesse natal, todos tenham, amor, paz, união e tudo de bom que DEUS possa oferecer. Que todos vocês possam renascer do próprio ser, deixem o amor fluir natural. Ajude alguém, plante uma semente, faça o bem, afinal, todo mundo pode ser papai noel.


Feliz natal!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Voar.

Postado por Laryssa Saboya às 09:37 1 comentários
Um dia me disseram que "quanto mais alto o vôo, maior a queda". Eu custo a acreditar nisso... Porque na verdade nunca tive medo de voar. E talvez esse ditado popular fosse uma maneira de conseguir oprimir desejos e planos otimistas. Eu vivo o hoje, mesmo que pense no amanhã. Não deixo de viver nunca por causa de medo de cair ou dar com a cara no muro. Realidade demais para você? Pra mim não, porque no meu Reino sonho vira realidade, sim. E voar é para os que tem asas e não para qualquer um. Aqui, "quanto mais alto o vôo, mais bela a vista".

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Inconstante.

Postado por Laryssa Saboya às 07:01 2 comentários
Rezo e peço que vá embora, mas a imagem dele insiste em me atormentar, tão lindo, tão meigo, tão insuportávelmente suportável, que eu mesma chego a duvidar se realmente quero que ele se vá.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Lispector.

Postado por Laryssa Saboya às 08:27 1 comentários
A maioria das pessoas estão mortas e não sabem, ou estão vivas com charlatanismo. E o amor, em vez de dar, exige. E quem gosta de nós quer que sejamos alguma coisa de que eles precisam. Mentir dá remorso. E não mentir é um dom que o mundo não merece...

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Complicados.

Postado por Laryssa Saboya às 06:51 0 comentários

Ele: Você continua ótima.
Ela: Você também, infelizmente.
Ele: Infelizmente?
Ela: Isso mesmo, infelizmente. Queria dizer que não te amo, mas não consigo.
Ele: Felizmente.
Ela: Felizmente?
Ele: Eu também não consigo e seria péssimo se você conseguisse.

domingo, 28 de novembro de 2010

hoje.

Postado por Laryssa Saboya às 11:48 2 comentários

Amor não é um lugar para ir e vir quando quisermos!

sábado, 27 de novembro de 2010

Um dia.

Postado por Laryssa Saboya às 06:04 0 comentários
Quando eu morrer, faça-me um favor. Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado. Se não quiser chorar, não chore. Se não conseguir chorar, não se preocupe. Se tiver vontade de rir, ria. Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão. Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me. Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam. Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo. Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo, chame a atenção deles. Se sentir saudade e quiser falar comigo, fale com Jesus e eu ouvirei. Espero estar com Ele o suficiente para continuar sendo útil a todos, lá onde estiver. E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase: 'Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Frase do dia.

Postado por Laryssa Saboya às 05:56 0 comentários
~ Os passos para o sucesso são simples: Decida o que você quer. Verifique o preço. Pague o preço!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Sempre.

Postado por Laryssa Saboya às 08:21 0 comentários
Esta Julieta está sangrando, mas você não pode ver o seu sangue. São apenas alguns sentimentos que esta velha sujeita jogou fora. Tem chovido desde que você me deixou, agora estou me afogando no dilúvio. Você sabe que sempre fui uma lutadora, mas sem você, eu desisto. Agora, não posso cantar uma canção de amor como deve ser cantada, bem, acho que não sou mais tão boa, mas querido, sou apenas eu. Sim, eu te amarei, querido, sempre, e estarei ao seu lado por toda a eternidade. Eu estarei lá até as estrelas deixarem de brilhar, ate os céus explodirem e as palavras não rimarem, e sei que quando eu morrer, você estará no meu pensamento e eu te amarei sempre. Agora as fotos que você deixou para trás, são apenas lembranças de uma vida diferente. Algumas que nos fizeram rir. Algumas que nos fizeram chorar. Uma que você fez ter que dizer adeus. O que eu não daria para passar meus dedos pelos seus cabelos. Tocar em seus lábios, abraça-lo apertado. Quando você disser suas preces, tente entender que eu cometi erros, sou apenas uma mulher. Quando ela abraçar você. Quando ela puxar você para perto. Quando ela disser as palavras que você precisa ouvir. Eu queria ser ela, porque aquelas palavras são minhas, para dizer a você até o fim dos tempos. Sim, eu te amarei, querido, sempre, e estarei ao seu lado por toda a eternidade. Se você me dissesse para chorar por você, eu choraria. Olhe para o meu rosto, não há preço que eu não pagaria, para dizer estas palavras a você. Bem, não há sorte nestes dados viciados, mas querido, se você me der apenas mais uma chance, nós podemos refazer nossos antigos sonhos e nossas antigas vidas. Encontraremos um lugar onde o sol ainda brilha.

Jon Bon Jovi - Sempre.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Apenas.

Postado por Laryssa Saboya às 05:25 5 comentários
Não passe tudo isso na minha cara, você sabe - é tudo que mais odeio. Eu sei que você fez muito por mim, não preciso que me digas, também fiz muito por você(não quero passar na sua cara). Mas hoje eu estou assim, diferente, esplendorosa, livre, leve, solta. E desejo permanecer assim por muito tempo, com a alma leve, com o coração tranquilo. Quero que saibas, que nada foi em vão, vá em boa hora, siga sua estrada e não fique a lamentar, eu estou aqui para o que precisar, diferente, mas ainda sou a mesma.

Por: Lary Scamp.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Resumo.

Postado por Laryssa Saboya às 12:06 5 comentários

Olhando para as páginas da minha vida tenho lembranças de você e eu. Alguns erros que você sabe que cometi, arrisquei algumas coisas, caí de tempos em tempos e você estava lá pra me ajudar a superar. Já estivemos por aqui algumas vezes, vou deixar tudo bem claro. Me pergunte como chegamos tão longe, a resposta está escrita em meus olhos. Toda vez que olho para você, vejo algo novo que me deixa mais animado do que antes e me faz te querer mais. Não quero dormir essa noite, sonhar é uma perda de tempo. Quando olho o que a vida vem se tornando, tudo se resume a amar você. Já vivi, já amei, já perdi, já paguei dívidas, já estive no inferno e voltei e dentre tudo isso você sempre foi minha melhor amiga. Por todas as palavras que eu não disse e todas as coisas que eu não fiz. Hoje vou encontrar um jeito. Você pode acabar com o mundo todo. Você é tudo que eu sou. Somente olhe para minha cara, tudo se resume a amar você.

Recebidas!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Olhos de ressaca.

Postado por Laryssa Saboya às 07:45 3 comentários

Tinha-me lembrado a definição que José Dias dera deles, "olhos de cigana oblíqua e dissimulada." Eu não sabia o que era obliqua, mas dissimulada sabia, e queria ver se podiam chamar assim. Capitu deixou-se fitar e examinar. Só me perguntava o que era, se nunca os vira, eu nada achei extraordinário; a cor e a doçura eram minhas conhecidas. A demora da contemplação creio que lhe deu outra idéia do meu intento; imaginou que era um pretexto para mirá-los mais de perto, com os meus olhos longos, constantes, enfiados neles, e a isto atribuo que entrassem a ficar crescidos, crescidos e sombrios, com tal expressão que... Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá idéia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca. Para não ser arrastado, agarrei-me às outras partes vizinhas, às orelhas, aos braços, aos cabelos espalhados pelos ombros, mas tão depressa buscava as pupilas, a onda que saía delas vinha crescendo, cava e escura, ameaçando envolver-me, puxar-me e tragar-me. Quantos minutos gastamos naquele jogo? Só os relógios do céu terão marcado esse tempo infinito e breve.


Dom Casmurro é um romance escrito por Machado de Assis, publicado em 1899.
Muito bom, recomendo.
O que seus olhos dizem sobre você?

sábado, 23 de outubro de 2010

Sou.

Postado por Laryssa Saboya às 09:00 5 comentários
Sou pessoa de dentro pra fora. Minha beleza está na minha essência e no meu caráter. Acredito em sonhos, não em utopia. Mas quando sonho, sonho alto. Estou aqui é pra viver, cair, aprender, levantar e seguir em frente. Sou isso hoje... Amanhã, já me reinventei. Reinvento-me sempre que a vida pede um pouco mais de mim. Sou complexa, sou mistura, sou mulher com cara de menina... E vice-versa. Me perco, me procuro e me acho. E quando necessário, enlouqueço e deixo rolar... Não me dôo pela metade, não sou tua meio amiga nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termos. Sou boba, mas não sou burra. Ingênua, mas não santa. Sou pessoa de riso fácil...e choro também!


Tati Bernardi

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

O melhor cão do mundo.

Postado por Laryssa Saboya às 10:30 2 comentários

Para um cão você não precisa de carrões, de grandes casas ou roupas de marca. Símbolos de status não significavam nada para ele. Um graveto já está ótimo. Um cachorro não se importa se você é rico ou pobre, inteligente ou idiota, esperto ou burro. Um cão não julga os outros por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro. Dê seu coração a ele, e ele lhe dará o dele. É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão mais sábios e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que realmente importa ou não. De quantas pessoas você pode falar isso? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas fazem você se sentir extraordinário?

Marley & Eu(John Grogan).
Essa cadela da foto é minha linda e amada, Ammy.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Mãe e Pai.

Postado por Laryssa Saboya às 07:40 7 comentários


Agradeço por toda vez que me apoiam; Toda verdade que me fazem ver; Toda alegria que trazem pra mim; Por todos os erros que acertam; Por todo amor que em vocês eu encontrei; Eu agradecerei pra sempre; Vocês me colocaram de pé; Nunca me deixam cair; Verdadeiramente olham para o que eu sou. São minha força na fraqueza; minha voz na solidão; meu olhar na escuridão; Vêem o melhor que há em mim; Me levantam quando eu preciso; E me dão fé acreditando em mim, para sempre vou amar vocês!


Momento para minha mãe e meu pai, minhas razões!
Fátima e José.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Madrugada.

Postado por Laryssa Saboya às 19:23 6 comentários

Olhei no corredor e vi uma sombra, fiquei com medo, apavorada(eu acho), criei coragem e fui olhar, era a sombra da porta do banheiro. Ouvi um barulho no quintal, fiquei com medo, apavorada demais, criei coragem e fui olhar, era minha cadela brincando. Peguei no sono, tive um pesadelo, fiquei com medo e acordei. Fiquei sentada na mesa, um copo de refri e outro de água, um caderno na mão(gosto de escrever em cadernos), fiquei pensando em escrever, mas me veio aquelas ideias e parei. Peguei o celular, procurei um numero na agenda, pensei em ligar, mas recuei. Ouvi uma voz, fiquei apavorada, vinha da rua, criei coragem e fui olhar, me surpreendi, era você. Abri o portão, te abracei, quando ia te beijar, acordei!

L.L.S

~ O que te tira o sono?

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Flutuando separados.

Postado por Laryssa Saboya às 04:21 11 comentários

Quantas vezes eu estive aqui? Quantas vezes eu me perdi? E quantas vezes eu teria me afogado no mar, se você não estivesse lá pra me resgatar? Nós estamos navegando, navegando toda noite. Estamos flutuando, flutuando separados, pra não mostrar que temos necessidades. Mas eu curaria suas feridas se você sangrasse. Quantas vezes eu te feri? Quantas vezes você se feriu? E quantas vezes você esteve de joelhos, implorando, implorando, por favor, me perdoe. Obrigada por ser tão paciente comigo, eu tenho estado mais forte do que eu deveria estar. Desespero e ciúme cegaram sua mente e você não conseguia ver que eu estava me esforçando por você!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Intensidade.

Postado por Laryssa Saboya às 11:39 12 comentários
Ela é intensa e tem mania de sentir por completo, de amar por completo e de ser por completo. Dentro dela tem um coração bobo, que é sempre capaz de amar e de acreditar outra vez. Uma solidão de artista e um ar sensato de cientista… tem aquele gosto doce de menina romântica e aquele gosto ácido de mulher moderna.

Caio F. Abreu

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Romance.

Postado por Laryssa Saboya às 15:51 5 comentários

Passou pela bochecha e caiu em um pedaço do chão, a esperança do mundo em um derramamento desajeitado. Oh, ela deita em sua cama e olha para uma forte luz branca, e pensa que o seu coração não está bem, porque o amor tomou-lhe a mão como um ladrão, tomou seu coração como um assaltante e os sentimentos que a assustam se tornam um alívio. Só me deixe correr onde eu quero correr, apenas deixe eu amar quem eu quero. Em um instante seu coração está morto, você tem que perguntar com toda essa dor. Foi seu coração muito mole? Foi o seu amor em vão? Foi teu beijo muito fraco? Eram seus olhos muito apertados? E muito jovem para estar apaixonada? Porque não existem regras para este amor, basta manter a sua cabeça e não desistir, como todos os tolos que jogam isso inteligentemente. Perca a sua cabeça apenas para o seu coração, apenas para o seu coração.

Copeland

domingo, 26 de setembro de 2010

Sonhe.

Postado por Laryssa Saboya às 04:18 2 comentários

Você tem que ter um sonho, tem que ser capaz de se imaginar não onde está agora, mas onde quer estar!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Arrependimento.

Postado por Laryssa Saboya às 06:57 16 comentários


Ela parecia pasma com o que acabara de ouvir da amiga, ela nunca havia a tratado daquela forma e isso a havia deixado muito magoada, porém um leve suspiro de alivio surgia nela, ela parecia não mais se importar com o que a amiga tinha feito, parecia que ela estava satisfeita, e saiu do quarto em estado de hibernação, uma hora chorando outra hora sorrindo, e nada nem ninguém podia a compreender naquele momento, e ela gritava na rua vazia, era meia noite, e como não havia pessoas nas ruas ela achava que uns gritinhos a faria bem, e ela continuava a gritar, quando de repente se depara com um rapaz, ele até era bonito, diante de toda exigência complexa que ela vivia, ela conseguiu admitir ele era bonito, parecia jovem, mas de uma masculinidade inconfundível, ele a parou e disse - tudo bem com você? o que uma moça tão bonita faz sozinha na rua uma hora dessa? - ela responde - era o que eu também queria saber. Inevitavelmente dali começou a surgir uma amizade, parecia que ele a compreendia e ele parecia estar a vontade com aquela pessoa que nunca havia visto. Quando de repente ela começa a chorar e ele pergunta - o que aconteceu? - foi alguma coisa que eu disse? E ela diz - não, me desculpa, você não tem nada haver com isso, mais eu preciso desabafar, hoje eu peguei minha amiga com meu namorado, e ela me disse coisas horríveis, que nunca pensei ouvir de alguém, nem mesmo de um inimigo, isso era pra ser tão trágico, é na verdade, o que posso fazer é chorar. E o moço diz - não fique assim, sua amiga é que deve esta triste agora por ter feito isso com você, quando ela se der conta, ela vai perceber a grande besteira que fez. E o que Cibele consegue fazer com as palavras do homem, é chorar freneticamente em desespero. E ele diz, desculpa acho que não estou ajudando muito. E ela diz - você me fez sentir tão culpada quanto ela, na verdade eu trai ela com o namorado dela(hoje ela não namora mais com ele), e hoje percebi quanto é duro ser traída por alguém que a gente gosta com uma pessoa que a gente ama, e você me fez sentir completamente hipócrita, pra falar a verdade, ela nem sabe do ocorrido, mas pra mim, as palavras que saiam da boca dela hoje, parecia que estava saindo de um espelho, de mim pra mim mesma, no começo eu até fiquei aliviada, pois o peso da minha consciência havia saído, afinal eu também havia feito a mesma coisa com ela, e aquilo me parecia justo. Porém agora vejo que foi exactamente o contrario, ela foi corajosa e contou que estava gostando dele, que estava apaixonada, eu fui covarde, e trai por fraqueza, que monstro eu sou não? você não deveria estar falando comigo, eu sou um monstro não está vendo? e ele disse vejo uma menina frágil, humana com imperfeições igual a todo ser humano, que errou e que se arrependeu, mostrando que é verdadeiramente do bem. E um sorriso tímido começou a brotar do seu rosto, ele a fez sentir limpa, e quando fui se aproximar dele para agradecer ele recuou e correu, e ela ficou sem entender o motivo, de repente olhando para traz estava sua amiga, que deveria estar ali, há algumas horas, e consequentemente havia ouvido tudo que ela tinha falado, ela imediatamente, ainda assustada, encheu seus olhos de lágrimas, e falava descontroladamente - desculpa, perdão, desculpa... e ela venho em sua direcção e a deu um abraço dizendo - me perdoe você, eu fui dura, e mesquinha, eu te amo e não quero vê você triste... e ela disse - e o Mateus? - Ela disse - aquilo tudo foi uma brincadeira, eu nunca fui apaixonada por ele, e nunca te trai com ele, eu apenas já sabia que você havia me traído, e nunca me contou, o que me doeu mais, pois você em nenhum momento me mostrou arrependimento, e hoje eu quis vê, se você realmente era tão dura quanto parecia ser, e se você não iria me contar a verdade nunca. - ela a olhou assustada, não sabia quanto miraculosa era sua amiga, e ela se sentiu a pior pessoa do mundo, se ajoelhou e implorou o seu perdão, a amiga a levantou e disse - amiga hoje eu vi que você esta verdadeiramente arrependida, que minha amizade pra você é importante, porque você conseguiu me entender, mesmo amando o Mateus, você estava se sentindo bem pior, o que ocorreu ninguém pode apagar, mas pra mim o que importa é que hoje(nesse momento o sol estava nascendo) junto com o nascer do sol, hoje, nasce uma nova amizade!

Por mim mesma Lary Scamp in história da carochinha.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Love.

Postado por Laryssa Saboya às 06:46 10 comentários
Eu amo o modo como você ama, mas eu odeio o modo como devo te amar!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Doidas e Santas.

Postado por Laryssa Saboya às 06:28 8 comentários
Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascina a todos. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota. Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só se for louca de pedra.

Martha Medeiros.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Cobranças.

Postado por Laryssa Saboya às 04:12 11 comentários


Não me diga que eu tenho que mudar, que tenho que ser outra pessoa, não sou assim, nunca fui, nunca serei. Não me acostumo com falsos moralismos, não sei ficar calada, trancar um grito que esta dentro de mim, definitivamente, não faz meu tipo. Eu tenho que gritar, falar, dançar, me mover, não sei ficar acomodada, não consigo, e sou assim mesmo: INTENSA, não consigo ser menos do que isso!

Scamp, Lary.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Destino?

Postado por Laryssa Saboya às 06:17 3 comentários

Era exactamente 19:00 horas. Quem eu encontro? Aquela pessoa que eu menos queria ver, aquela pessoa que eu nunca imaginaria estar ali, mas ele estava e veio falar comigo. Perguntou como eu estava, me chamou para sentar, conversar e disse: Sabe ultimamente tenho pensado muito em você.
Eu disse: Que bom, eu acho.
Ele disse: Na verdade é muito bom mesmo, sinto muitas saudades.
Eu disse: Mas agora já é tarde.
Ele disse: Nunca é tarde.
Eu disse: Eu tenho que ir.
Ele disse: Me dá um beijo.
Eu disse: Não posso.
Ele disse: Você não sente saudades?
Eu disse: Sinto, e baixei a cabeça.(Eu não queria ter dito sinto, mas eu sentia mesmo)
Ele disse: Não entendo você.
Eu disse: Isso não é novidade, as vezes nem eu me entendo.
Ele disse: Preciso de você.
Eu disse: Tenho que ir.
Ele disse: Nada de beijos?
Eu disse: Tchau e fui embora. De longe ainda ouvi um tchau, meio fraco, mas tudo bem, ainda era um tchau.

Por mim mesma in acaso!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Mais que um mero poema.

Postado por Laryssa Saboya às 07:22 5 comentários

É triste e real, eu vejo gente se enfrentando por um prato de comida, agua é saliva, extase é alívio. Traz o fim dos dias e enquanto muitos dormem, outros se contorcem é o frio que segue o rumo e com ele a sua sorte. Você não viu? Quantas vezes já te alertaram, que a Terra vai sair de cartaz e com ela todos que atuaram? E nada muda, é sempre tão igual, a vida segue a sina. Mães enterram filhos, filhos perdem amigos, amigos matam primos, jogam os corpos nas margens dos rios contaminados por gigantes barcos. Aquilo no retrato é sangue ou óleo negro? Aqui jaz um coração que bateu na sua porta às 7 da manhã, querendo sua atenção, pedindo a esmola de um simples amanhã. Faça uma criança, plante uma semente, escreva um livro e que ele ensine algo de bom. A vida é mais que um mero poema. Ela é real. É pão e circo. Veja a cada dose destilada, um acidente que alcooliza, o ambiente estraga qualquer face limpa, de balada em balada vale tudo. E as meninas das barrigas tiram os filhos, calam seus meninos, selam seus destinos, são apenas mais duas histórias destruídas. Há tantas cores vivas caçando outras peles, movimentando a grife. A moda agora é o humilhado engraxando seu sapato, em qualquer caso é apenas mais um chato.

Guilherme de Sá

Salvem o planeta terra, ele não vai existir para sempre, mas da maneira que esta indo, vai deixar de existir mais rápido do que imaginamos!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

(...)

Postado por Laryssa Saboya às 06:53 0 comentários

Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde.Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia. Mais noites bem dormidas. Mais noites em claro. Mais eu. Mais você. Mais sorrisos, beijos e aquela rima grudada na boca. Eu quero nós. Mais nós. Grudados. Enrolados. Amarrados. Jogados no tapete da sala. Nós que não atam nem desatam. Eu quero pouco e quero mais. Quero você. Quero eu. Quero domingos de manhã. Quero cama desarrumada, lençol, café e travesseiro. Quero seu beijo. Quero seu cheiro. Quero aquele olhar que não cansa, o desejo que escorre pela boca e o minuto no segundo seguinte: nada é muito quando é demais.

(C.F.A)

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A morte.

Postado por Laryssa Saboya às 06:59 3 comentários

Eu sei, eu sei, tudo que é vivo morre. E tudo que morre? Vive para sempre na lembrança e no coração das pessoas que o amam, mas isso é muito pouco. Depois de morto você vai ser apenas lembranças? A vida é muito, a morte é tão pouco. A morte é aquele beco sem saída, aquele fundo do poço que você não consegue escapar, e todos um dia tem que passar por isso, trágico, muito trágico. Você não sabe o dia, não sabe a hora, mas sabe que um dia vai acontecer, e isso é chato, insuportável mesmo, no meu ponto de vista. O certo séria não haver morte, mas eu, infelizmente, não posso mudar isso. Já que é inevitável, o conselho que posso dar é: VIVA, ame, perdoe, seja livre mesmo, e assim quando sua hora chegar, poderá deixar marcas boas na vida das pessoas que você ama. Morrer, na verdade, é viver de outra maneira na vida daqueles que o cercavam.

Por mim mesma in momento de reflexão.

Quem diria que viver ia dar nisso?(C.F.A)

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Ensaio sobre a cegueira

Postado por Laryssa Saboya às 06:13 3 comentários
Fragmentos do livro:

''Lutar foi sempre, mais ou menos, uma forma de cegueira, isto é diferente, farás o que melhor te parecer, mas não te esqueças daquilo que nós somos aqui, cegos, simplesmente cegos, cegos sem retóricas nem comiserações, o mundo caridoso e pitoresco dos ceguinhos acabou, agora é o reino duro, cruel e implacável dos cegos. Se tu pudesses ver o que eu sou obrigada a ver, quererias estar cego, acredito, mas não preciso, cego já estou. Perdoa-me, meu querido, se tu soubesses, sei, sei, levei a minha vida a olhar para dentro dos olhos das pessoas, é o único lugar do corpo onde talvez ainda exista uma alma, e se eles se perderam''

Ensaio sobre a cegueira de José Saramago.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Cresça, mude, evolua.

Postado por Laryssa Saboya às 05:35 6 comentários
Algumas pessoas não entendem que um dia a gente cansa e muda. Na vida você não vai ser a mesma pessoa sempre, talvez sim. Mudar não significa falta de personalidade, pelo contrario, significa amadurecer. Mude sempre para melhor. Aprenda com os mais velhos, você não é o dono do mundo, nem sabe tudo sobre a vida. Como dizia Raul Seixas: eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. (L.L.S)




~ Vencer não é ir até o fim da guerra, ou da batalha, porque corrigir os erros, mudar de opinião e ir em busca da resposta certa e da felicidade é ganhar tudo isso somente com uma atitude: a conscientização!

Só o que está morto não muda!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Conversa fria.

Postado por Laryssa Saboya às 04:19 10 comentários


Ele disse: não é possível que você tenha me esquecido assim tão rápido.
Eu disse: é possível sim, e foi o que aconteceu.
Ele disse: não acredito.
Eu disse: nem eu.

Por mim mesma in fatos reais!



~Não me venha com meios-termos, com mais ou menos, ou qualquer coisa... Venha a mim com corpo, alma, vísceras, tripas e falta de ar...(C.F.A)

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Onde foram as pessoas inteligentes?

Postado por Laryssa Saboya às 09:59 6 comentários

Dizem que, não importa qual seja a verdade, as pessoas vêem o que querem ver. Algumas pessoas podem dar um passo para trás e descobrirem que estavam olhando a mesma cena por todo o tempo. Algumas pessoas podem ver que suas mentiras quase acabaram com elas. Algumas pessoas podem ver o que estava na sua frente o tempo todo. E ainda há aquelas pessoas que correm o máximo que podem para não terem que olhar para si mesmas.

(...)

Postado por Laryssa Saboya às 09:45 0 comentários

Mesmo quando você não sabe para onde vai, ajuda saber que você não está indo sozinha. Ninguém tem todas as respostas. Às vezes, o melhor que podemos fazer é pedir desculpas, e deixar o passado no passado. Outras vezes, precisamos olhar para o futuro e saber que, mesmo quando achamos que vimos de tudo, a vida ainda pode nos surpreender, e ainda podemos surpreender a nós mesmos.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Então, que seja doce

Postado por Laryssa Saboya às 10:35 0 comentários
Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim, que seja doce. Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo; repito sete vezes para dar sorte: que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante. Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce, talvez não saiba responder. Tudo é tão vago como se fosse nada. (Caio F. Abreu)


~ Que acordar todo dia 6 horas da manha e deixar sua cama seja doce; que poder tomar o café da manha seja doce, que ir para a faculdade seja doce; que enfrentar o transito seja doce; que aguentar o stress dos professores seja doce; que resolver aquela questão tão complicada seja doce; enfim, que voltar para casa e encontrar sua cama bagunçada seja doce.

Neste momento...

Postado por Laryssa Saboya às 09:15 0 comentários

Eu quero me sentar com você e conversar. Eu quero tirar as máscaras e descobrir o que é que eu fiz de errado. Eu quero rasgar estas cortinas. Eu quero que você me encontre em algum lugar hoje à noite nesta antiga cidade turística!

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Beleza?

Postado por Laryssa Saboya às 09:48 1 comentários

Na "mulher interessante", a beleza é secundária, irrelevante e, mesmo, indesejável.
A beleza interessa nos primeiros quinze dias; e morre, em seguida, num insuportável tédio visual.
Era preciso que alguém fosse, de mulher em mulher, anunciando: - "Ser bonita não interessa.
Seja interessante.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Escrever!

Postado por Laryssa Saboya às 09:09 2 comentários

Ultimamente tenho lido bastante, to escrevendo muito também, essas coisas me acalmam e me tiram dessa agonia, não consigo ficar parada, quieta, então escrevo. Como dizia Clarice Lispector: Eu escrevo como se fosse para salvar a vida de alguém, provavelmente a minha própria vida.

Só...

Postado por Laryssa Saboya às 08:57 0 comentários




Hoje pensei, pensei bastante mesmo, será possível quanto mais fico só mais tenho vontade de estar só, essa solidão me completa e eu gosto!
(L.L.S)

Acredita em anjo?

Postado por Laryssa Saboya às 07:53 0 comentários
Hoje eu acordei mais cedo e fiquei te olhando dormir, imaginei algum suposto medo para que tão logo pudesse te cobrir, tenho cuidado de você todo esse tempo, você está sob meu abraço e minha proteção, tenho visto você errar, crescer, amar e voar, você sabe onde pousar. Ao acordar já terei partido, ficarei de longe escondido mas sempre perto, decerto como se fosse humano, vivo, vivendo pra te cuidar, te proteger, sem você me ver, sem saber quem sou, se sou anjo ou se sou seu amor.


~ Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam. (Clarice Lispector)



domingo, 29 de agosto de 2010

Tudo que posso provar é este momento!

Postado por Laryssa Saboya às 08:36 0 comentários

Não se preocupe mais com tanta bobagem, APENAS VIVA! quem te merece não te faz chorar... Se for chorar que seja de FELICIDADE! Não se preocupe tanto assim com o que dizem de você, o único que te conhece como ninguém é você mesmo. Dê valor a quem te ama, guarde as cartas de amor, jogue fora as ofensas. viva cada dia como se fosse o ultimo, não tente entender o mundo nem as pessoas, é perda de tempo, apenas viva e sorria. Permita que a felicidade entre na sua vida, e não deixe que ela vá embora.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Mulher tem que ter qualquer coisa além da beleza!

Postado por Laryssa Saboya às 16:06 0 comentários

(...)A mulher que descrevo é amável porém decidida. Ela sabe quem é, conhece seus pontos fortes e fracos e gosta da própria companhia. Ela não abre mão da sua vida e se recusa a correr atrás de um homem, por mais que se sinta atraída por ele. Ela não permite que ninguém tenha controle total sobre ela e sabe se defender quando os outros passam dos limites.

Trechos do livro: Por que os homens amam as mulheres poderosas?
( Sherry Argov ).
Recomendo!

A vida se aprende nas perdas.

Postado por Laryssa Saboya às 15:59 0 comentários

É perdendo a liberdade que a gente descobre que não se encaixa, é perdendo alguém que a gente descobre que não vale a pena lutar por futilidades, é perdendo o apoio que a gente descobre que o resto do mundo não para só porque nosso mundo parou. A gente vai aprendendo a viver assim, na marra, no grito, no sufoco, no impulso. Eu quis mudar o mundo, quis ser brilhante, quis ser reconhecida. Hoje eu quero bem pouco e prefiro me concentrar no agora do que planejar um futuro incerto. Eu me libertei da culpa e dei de cara com algo novo: não me encaixo, e aceito. Não é justo perder as asas no momento em que se descobre tê-las. É preciso poder voar, é preciso ter uma visão estratégica das janelas. Ver o sol e não poder tê-lo é absurdo.
(Verônica H.)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Fuja da mesmice

Postado por Laryssa Saboya às 10:31 0 comentários
O que dá trabalho mesmo é viver sempre do mesmo jeitinho. Pois eu quero mais dessa maluquice que me ajuda a reinventar maneiras de estar aqui. Porque para se estar aqui com um pouco que seja de conforto na alma há que se ter riso. Há que se ter fé. Há que se ter a poesia dos afetos. Há que se ter um olhar viçoso. E muita criatividade. ( Ana Jacómo )

Mostre quem realmente é...

Postado por Laryssa Saboya às 09:52 1 comentários

Mas é o que devemos continuar fazendo.
Despir nossa alma e mostrar pra valer quem somos, o que trazemos por dentro.
Não conheço strip-tease mais sedutor. ( Martha Medeiros )

Template by:

Free Blog Templates